A REFORMA PROTESTANTE E O DIA DAS BRUXAS

No próximo dia 31 de outubro será comemorado os 498 anos da Reforma Protestante, mesmo dia em que é comemorado o dia das bruxas, o halloween.

A comemoração do halloween tem suas origens em “festas dos mortos”, antiga comemoração celta, que se misturou com festas e costumes “cristãos”, principalmente nos países de língua inglesa.

A igreja católica incentivou a comemoração dessa festa, para combater justamente as comemorações do Dia de Martinho Lutero, o principal líder da Reforma Protestante.

A Reforma Protestante foi o grande movimento de reavivamento da igreja, que teve seu ápice no início do século XVI, e teve como principais bandeiras, aquilo que é conhecido como os “5 Solas”, Sola Scriptura, Sola Gratia; Sola Fide; Solus Christus e Soli Deo Gloria, significando:

  1. As Sagradas Escrituras são nossa única fonte de fé, combatendo a heresia católica que afirmava que a tradição também era fonte fidedigna de fé;
  2. Somos salvos apenas por causa da graça de Deus, e não por méritos próprios, como afirmava a igreja romana;
  3. Nossa salvação se opera apenas pela fé e não aliada ao exercício do livre arbítrio;
  4. Cristo é o único que nos salva, e não em conjunto com Maria e a igreja;
  5. A glória é somente a Deus, e não deve ser dividida com Maria, os “santos” e a igreja.

Parece que passados os 498 anos da Reforma Protestante, a estratégia da igreja romana de tirar o foco da comemoração do Dia da Reforma Protestante, dando ênfase a comemoração do dia das bruxas, obteve êxito, pois encontraremos mais evangélicos paramentando seus filhos como bruxinhos e bruxinhas, para as comemorações do halloween, do que comemorando a Reforma Protestante, e relembrando todos os valores ali defendidos.

Será que esse menosprezo pela Reforma, da qual somos devedores, e que é praticamente esquecida pela maioria dos que se dizem evangélicos neste país, não revela que na verdade somos de uma religião diferente da dos reformadores?

Valter Reggiani

 

 

Book your tickets