O Cavalo, o Porco e o Dia do Senhor

Gênesis 2:3 E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra, que Deus criara e fizera.

Conta a lenda que um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo e conseguiu comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: – Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo. Nesse momento o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: – Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: – Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar… Upa! Um, dois, três. No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse: – Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse: – Amigão é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! Ótimo, vamos, um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai… Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu, Campeão! Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: – Milagre! O cavalo sarou. Isso merece uma festa…”Vamos matar o porco!”

Isso acontece com frequência em nosso mundo, em que o responsável pelo sucesso será o primeiro a ser sacrificado, justamente em função do sucesso alcançado.

Na vida espiritual do homem contemporâneo, e em muitos que até se dizem pertencer ao Senhor, não é muito diferente disso. Entendemos que todas as coisas boas que temos são dádivas de Deus. Nossa vida, nossa saúde, nossa família, nosso trabalho, nosso carro, nossa casa, nossos estudos, etc., tudo veio e pertence ao Senhor. Temos um carro, dado pelo Senhor. – Vamos passear? – Sim, mas quando? – No Dia do Senhor! Temos um trabalho dado pelo Senhor. – Vamos descansar? – Sim, mas quando? – – No dia Senhor! Temos uma casa de praia dada pelo Senhor. – Precisamos desfrutar? – Sim, mas quando? – No Dia Senhor! Temos uma família e muitos amigos dados pelo Senhor. – Vamos nos encontrar para celebrar? Sim, mas quando? – No dia Senhor!

Deuteronômio 31: 20 Quando eu tiver introduzido o meu povo na terra que mana leite e mel, a qual, sob juramento, prometi a seus pais, e, tendo ele comido, e se fartado, e engordado, então tornarão a outros deuses, e os servirá, e me irritará, e anularão a minha aliança;

Valter Reggiani

Book your tickets